Entrevista: Ricardo Netto


Nasci em União dos Palmares, estado do Alagoas. Como grande parte dos nordestinos, meus pais vieram para São Paulo para oferecer uma vida melhor para minha família. Na época eu tinha dois anos de idade. Lutamos muito para conquistar um lugar ao sol nessa 'selva de pedras', mas olhando hoje, posso considerar que vencemos.

Estudei teologia cristã, junto com o ensino médio, ingressei no curso de publicidade, mas não conclui. Algum tempo depois me dediquei ao inglês. Me formei no CNA e viajei para a Irlanda em um curso de intercâmbio.

Desde muito cedo, incentivado pela minha mãe, comecei a criar hábito pela leitura. 

Imagino que quase como todo mundo, iniciei pelas revistas em quadrinhos do gênio Maurício de Souza e depois parti para os livros. Monteiro Lobato, Lucia Machado de Almeida entre tantos outros. Na época, como não tinha condições de comprar livros, pegava emprestado no Centro Cultural do Jabaquara. Onde também cheguei a fazer oficina de teatro.
Comecei a escrever pequenas histórias que terminei perdendo pelo tempo. Em 1998 escrevi uma peça de teatro (Amor em Preto e Branco), e alguns anos depois comecei um projeto de um roteiro para novela de televisão (Vidas Urbanas), que estão devidamente guardados para uma oportunidade futura.
Hoje minha dedicação é exclusiva pra o projeto: Os senhores das Sombras, que na minha pretensão será uma série composta por três livros, porém com histórias distintas.
Hoje tenho quarenta e seis anos de idade, moro em São Paulo e posso me considerar uma pessoa realizada.

1-Como começou o seu interesse pelo fantástico mundo da escrita? Acho que quase como todo mundo comecei a me interessar pela escrita, através da leitura. Lia um gibi ou um livro e ficava imaginando histórias na minha cabeça, sabia que podia colocar minha imaginação no papel e às vezes ousava escrever algumas coisas.

2- Todo escritor, normalmente é também um grande leitor. Conte-nos quem são seus autores favoritos? Algum deles inspirou a sua escrita? Adoro ler, não tenho nenhum tipo de preconceito em relação ao tipo de literatura ou ao gênero, viajo de Gibis à Bíblia e de gêneros de fantasia a livros de autoajuda. Meus ídolos são vários, mas gostaria de citar alguns que me inspiram: Marcelo Rubens Paiva, Dan Brown, Stephen King, Josué Montello, Monteiro Lobato, Anne Rice e André Vianco.

3- Qual foi o trecho do livro que você mais gostou de escrever? É uma pergunta difícil, sem falsa modéstia, gostei do resulto da obra. Mas me empolgava muito ao escrever cenas para o Enzo, por ele viver em dúvida em um universo paralelo, mexia com a minha imaginação.

4- Qual de seus personagens é o seu favorito? Por que? O que ele significa para você? Não tenho nenhuma dúvida ao responder esta pergunta. Gosto de todas as personagens da trama, mas, o Saredh, é o meu predileto. Ele é sábio, sensato e é o porto seguro da personagem central da trama, a Lilith.

Na verdade acho que ele é o tipo de pessoa que eu gostaria de ser.

5- O que O Senhores das Sombras, significa para você? O livro já mudou de alguma forma a sua vida? Significa a realização de um projeto de alguns anos da minha vida e isso mudou minha maneira de enxergar as coisas. Hoje posso dizer que com muita dedicação e trabalho, todos os sonhos são possíveis.


6-Como se sente quando vê que as pessoas estão gostando do seu trabalho? No momento tenho apenas a opinião das pessoas mais próximas, pois o livro ainda vai ser lançado no próximo mês. Algumas pessoas tiveram o privilégio de ler os manuscritos da obra e gostaram, e só dele ter sido aprovado por uma editora como a Multifoco, já é uma realização pessoal muito grande.

7- Qual a emoção de ter seu primeiro livro publicado? Como já disse anteriormente, é a realização de um projeto. O sentimento é de satisfação.

8- Você tem alguma inspiração quando escreve ou tudo vai simplesmente surgindo? Às vezes tenho alguns momentos de inspiração, mas não se pode esperar por esses momentos. O negócio é sentar na frente do computar e começar a escrever. Então a inspiração vem e a história acontece.

9- Qual seria sua maior "dica" para quem quer começar a escrever "Profissionalmente"?  Leia muito e de tudo. Escreva como se estivesse exercendo um sacerdócio, porque é sem dúvida uma carreira árdua e solitária. Apaixone-se pela sua obra e dedique-se muito. Depois vá a luta e acredite em você, nunca coloque um 'não', como obstáculo.

10-Quais são os seus próximos planos literários? Tem algum projeto em andamento que possa revelar? Meu projeto continua sendo a série: Os senhores das Sombras, tenho as duas próximas histórias na cabeça, já comecei a escrever a segunda. Mas ainda não posso falar muito a respeito por que preciso registrar os nomes na Biblioteca Nacional. Porém como já disse, serão histórias distintas da primeira.

Aguardem o lançamento oficial do livro que será no dia 31 de outubro e espero de coração que todos se divirtam com a leitura dessa minha aventura. Obrigado.

Para mais Informações:
Facebook: Aqui
Pagina Oficial: Aqui

Postar um comentário