Entrevista: Sandra Lucia Modesto


 Brasileira, casada, 55 anos
 Cidade: ITUIUTABA-MG.
FORMAÇÃO:
Pós- graduada em Educação - Tema: O texto e o pretexto na interdisciplinaridade.  Feit/UEMG
 
Graduada em Letras- (Português/Inglês)- conclusão: 1985 - FEIT/UEMG 
 
EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL:  
Autora do livro: Acenda a luz.
Criadora, coordenadora e professora do projeto- OFICINA LITERÁRIA PARA TERCEIRA IDADE- LOCAL: Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) de ITUIUTABA-MG. O projeto realizado por dois anos e teve como principal etapa o lançamento de dois livros escritos pelos participantes (Idosos analfabetos, semianalfabetos e alfabetizados moradores da periferia) Título dos livros: Livro1- REVIVER... (Poesias) Título: Histórias e emoções.
 Livro dois: A arte de envelhecer- REVIVER... Histórias e emoções. (Crônicas)
 Realização: Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social. 

1-Como começou o seu interesse pelo fantástico mundo da escrita?

Sandra: Desde criança eu já gostava de escrever. Antes mesmo de ser alfabetizada, imaginava e falava sozinha algumas palavras, inventava personagens e criava cenários para o mundo literário. Ao ser alfabetizada, adorava escrever tudo que os professores pediam durante as aulas de redação. Achava tudo muito fácil e encantador; Escrever historinhas.

2- Todo escritor, normalmente é também um grande leitor. Conte-nos quem são seus autores favoritos? Algum deles inspirou a sua escrita?

Sandra: Sim. Eu lia tudo que encontrava. De cartazes de cinema, passando por gibis, coleção Vagalume, revistas com novelas em quadrinhos... Palavras? Eu devorava-as. Mas quando meu pai me apresentou a coleção de Jorge Amado, eu fiquei apaixonada! Capitães de Areia, Dona Flor e seus dois maridos, eu entendi que era o que eu queria fazer: Escrever.

3- Qual foi o trecho do livro que você mais gostou de escrever?

Sandra: Além de Jorge Amado, eu amo Carlos Drummond de Andrade, Cora Coralina... Vinicius de Moraes. Cito uma passagem do livro "Antologia Poética, do texto: A UMA MULHER".
"Quando a madrugada entrou eu estendi o meu peito nu sobre o teu peito
Estavas trêmula e teu rosto pálido e tuas mãos frias
E a angústia do regresso morava já nos teus olhos...
... Eu compreendi que a morte já estava no teu corpo
E que era preciso fugir para não perder o único instante
Em que foste realmente a ausência de sofrimento
Em que realmente foste a serenidade."

(Parece mórbido e, de repente, seja). Porém, de um lirismo e uma confissão cenográfica, fantásticos. (Em minha opinião)

4- Qual de seus personagens é o seu favorito? Por quê? O que ele significa para você?

Sandra: Eu fico com o personagem central do poema JOSÈ. De Drummond. Até parece estranho dizer personagem, visto que é um poema. Para mim, o texto é tão bem construído e apenas com um simples, José, o efeito poético e narrativo provoca indagações e sentimentos diversificados ao leitor. Em JOSÈ, Carlos Drummond consegue unir várias possibilidades literárias e sensibilizar com a condução da narrativa que mora nele, é peculiar da arte dele.

5- O que seu livro significa para você? O livro já mudou de alguma forma a sua vida? 

Sandra: Meu livro é o primeiro. Significa o primeiro amor, o primeiro beijo, o primeiro tudo. Eu lutei, busquei, fui convidada, encarei o projeto e o acompanhei desde o início até que recebi os exemplares, lancei em três lugares diferenciados e estou na luta. Foi um sonho realizado? Sim. Mas antes de qualquer devaneio, foi um desafio. Não foi fácil. Sempre gostei do que me desafia me instiga e me transforma. O livro mudou mina vida para que eu provasse que estou viva. Que os meus sonhos de infância, agora se instalaram poeticamente, em minha "Velha infância".

6-Como se sente quando vê que as pessoas estão gostando do seu trabalho?

Sandra: Eu me sinto bem feliz. Todos que já adquiriram e leram ou estão lendo o "ACENDA A LUZ", dizem presencialmente ou por redes sociais, que estão amando ou amaram os textos, elogiam também a produção gráfica, comentários dos prefaciadores, enfim, estão gostando. Tem até leitor que já tem o texto preferido, a autora fica bem envaidecida. (Adoro!) (Risos)

7- Qual a emoção de ter seu primeiro livro publicado?

Sandra: È uma emoção forte. Reunida com a ansiedade, medo, dificuldades de autor principiante. Enfrentar o mercado não é fácil. Uma luta travada diariamente. Os boxeadores são o autor e a editora, o autor e a venda de livros para pagar a publicação, o autor e o sonho pra realizar o final do primeiro e começar o segundo livro. Não posso deixar de mencionar que amei o projeto, que quando peguei e cheirei meu livro pela primeira vez, eu chorei e ri ao mesmo tempo. É o nascimento de um filho. Com uma sutil diferença; Filho nasce e a gente cria, livro a gente cria pra que ele possa nascer.

8- Você tem alguma inspiração quando escreve ou tudo vai simplesmente surgindo?

Sandra: Honestamente eu não me inspiro em nenhum autor. Eu tenho alguma ideia, uma palavra aqui, uma história lá, vou pra o Word e escrevo , é um encontro das palavras comigo. Às vezes, levanto de madrugada pra ir para o computador escrever sobre uma poesia, um conto que estão a caminho. Se eu não buscá-los, fico louca. Minha inspiração é o meu cotidiano, minhas invenções fictícias baseadas no desconhecido e no que eu conheço e quero transportar para a construção das minhas inquietações.

9- Qual seria sua maior "dica" para quem quer começar a escrever "Profissionalmente"? 

Sandra: Minha dica é ir à luta. Arquivar o que escreve enviar para sites literários, participar de concursos, fazer os textos tomar novos rumos. Não há como fugir da tecnologia. A internet é um caminho o qual não podemos deter. Sem conexão com ela, a luta é bem mais complicada.

10-Quais são os seus próximos planos literários? Tem algum projeto em andamento que possa revelar?

Sandra: Eu quero continuar com a divulgação do "ACENDA A LUZ, terminar o processo de quitar o compromisso financeiro com a editora". Buscar novos caminhos para que o livro torne-se bem mais conhecido, trabalhar mesmo com o livro. Já tenho arquivados textos novos para o segundo livro. Quem sabe pra o final do ano. De repente...  

Muito obrigado novamente, por conceder essa entrevista. Agora para finalizar o espaço é todo seu: Deixe uma mensagem/recado para seus leitores.
Eu preciso confessar que de agora em diante, o meus leitores fazem parte da minha história. São os responsáveis pela minha alegria e vontade de prosseguir com a arte das minhas palavras.
Sandra Modesto.      

2 comments

LAERCIO SILVA 10 de março de 2016 08:27

Bela entrevista. Assim tambem é a obra (Acenda a luz) com textos de uma linguagem simples mas muito chamativa e nos leva a viajar pelas suas histórias. Parabéns Sandra pela entrevista e pela obra.

LAERCIO SILVA 10 de março de 2016 08:27
Este comentário foi removido pelo autor.

Postar um comentário